A Reorganização do Espaço Escolar e suas Implicações Pedagógicas

O Caso Exemplar da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Desembargador Amorim Lima”

  • Rogerio Venturineli
  • Simone Seixas Picarelli Faculdades Integradas Campos Salles
  • Ricardo Venturineli

Resumo

O propósito principal do presente artigo é de apresentar uma proposta de análise de algumas correlações entre a reorganização do espaço escolar a suas implicações pedagógicas apoiando-se no caso exemplar da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Desembargador Amorim Alves de Lima”. No plano arquitetônico, a Escola Municipal de Ensino Fundamental “Desembargador Amorim Alves de Lima” perpetrou uma reorganização de seus espaços físicos através da derrubada das paredes de salas de aulas contíguas, propiciando um espaço onde onde os alunos de séries distintas permanecem em mesmo ambiente, contando com a presença de vários professores, independentemente de suas especialidades. A análise fundamenta-se na noção de que o espaço escolar é um elemento daquilo que se concebe como parte do currículo oculto, efetivando-se como um elemento significativo do currículo escolar.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em física pela Universidade de São Paulo (USP) e professora das Faculdades Integradas Campos Salles.

Referências

BUENO, Belmira Amélia de Barros Oliveira; SOUZA, Denise Trento Rebello. Elsie Rockwell: por uma antropologia histórica. Educação. Autores e Tendências, São Paulo, n. 4, p. 76-90, 2009.
CARLOS, Ana Fani Alexandre. A Condição espacial. São Paulo: Contexto, 2015a.
CARRANO, Paulo. Identidades culturais juvenis e escolas: arenas de conflitos e possibilidades. In: MOREIRA, Antonio Flávio; CANDAU, Vera Maria. Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 182-211.
CARVALHO, Marília Pinto de. Um invisível cordão de isolamento: escola e participação popular. Cadernos de Pesquisa, n.70, p.65-73, 1989. Disponível em . Acesso em: 18 jul. 2017.
ESCOLANO, Agustin. Arquitetura como programa. Espaço-escola e currículo. In: ESCOLANO, Augustin; VIÑAO, Antonio Frago. Currículo, espaço e subjetividade. A arquitetura como programa. 2 ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2001.
FARIA FILHO, Luciano Mendes de. O espaço escolar como objeto da história da educação: algumas reflexões. Revista da Faculdade de Educação [online]. vol. 24, n.1, p. 141-159, 1998. Disponível em . Acesso em: 18 jul. 2017.
FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VIDAL, Diana Gonçalves. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária no Brasil. Revista Brasileira de Educação Mai/Jun/Jul/Ago 2000. n. 14. Disponível em . Acesso em: 19 jul. 2017.
HORN, Maria da Graça Souza. Sabores, cores, sons, aromas. A organização dos espaços na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2004.
PACHECO, José. Escola da Ponte: Formação e transformação da educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.
PAIER, Simone de Castro. Da quebra das paredes a construção de uma nova escola. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.
PONTUSCHKA, Nídia Nacib; PAGANELLI, Tomoko Iydia; CACETE, Núria Hanglei. Para ensinar e aprender Geografia. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2007.
SACRISTÁN, José Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
REGO, Teresa Cristina Rebolho. Vygotsky. Uma perspectiva histórico-cultural da educação. 15 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.
FABRICA_1.JPG. 2014. Altura: 505 pixels. Largura: 307 pixels. 72 dpi. RGB. 41 Kb. Formato JPEG. Disponível em: . Acesso em: 18 jul. 2017.
Publicado
2017-06-30
Como Citar
VENTURINELI, Rogerio; PICARELLI, Simone Seixas; VENTURINELI, Ricardo. A Reorganização do Espaço Escolar e suas Implicações Pedagógicas. Revista Acadêmica Integra/Ação, [S.l.], v. 1, n. 1, june 2017. ISSN 2594-4878. Disponível em: <http://www.fics.edu.br/index.php/integraacao/article/view/542>. Acesso em: 17 sep. 2021.