A Teoria da Relatividade Especial de Einstein

Uma Luz no Espaço e no Tempo

  • Carlos Alberto Stechhahn da Silva, Prof. FICS
  • Simone Seixas Picarelli Faculdades Integradas Campos Salles
  • Marco Antonio Ferreira Lima

Resumo

Neste trabalho apresenta a relatividade restrita ou especial de Einstein. Iniciamos com as transformações de coordenadas de Galileu e seu apoio nos conceitos de espaço e tempo absoluto. Mostramos que estas transformações não são apropriadas para descrição dos fenômenos relativísticos, no entanto, elas não podem ser completamente descartadas, pois, no limite de baixas velocidades elas continuam sendo válidas. A seguir, mostramos como dois observadores em movimento de translação uniforme (um em relação ao outro) descrevem os fenômenos físicos com o uso dos postulados de Einstein da relatividade restrita. Nesse contexto, as transformações de Lorentz são obtidas. Com a relatividade de Einstein temos a destruição do conceito de espaço e tempo absolutos e criação de apenas uma entidade, o espaçotempo, altamente plástico (se curva, oscila, deforma o tempo, etc).  Concluímos este trabalho com uma aplicação da contração do espaço e da dilatação do tempo aplicada ao caso do decaimento de múons produzidos nas colisões de raios cósmicos com os núcleos atômicos na alta atmosfera.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em física pela Universidade de São Paulo (USP) e professora das Faculdades Integradas Campos Salles.

Referências

ABDALLA, M. C. B. O discreto charme das partículas elementares, Editora Unesp (2004).
BONDI, H. E. Relativity, Rept. Progr. Phys., 22, 97-120 (1959).
CARARO, A. C; FERREIRA, L. D. D. Implementação de nova correção relativística em processamento de dados GPS, aplicada em posicionamento por ponto altamente preciso (2007). Disponível em:
Acesso em 20 jun. 2017.
CRUESP, O coletor de partículas invisíveis, Jornal da Unicamp (2016). Disponível em:
< http://www.cruesp.sp.gov.br/?p=10457>. Acesso em: 08 jul. 2017.

EINSTEIN, A. Zur Elektrodynamik bewegter Körper”, (Sobre a eletrodinâmica de corpos em movimento), Annalen der Physik, 17 891 (1905).
EISBERG, R. M., LERNER, L. S. Física – Fundamentos e Aplicações, Editora McGraw-Hill (1983).
LOPES, A. O. Introdução à Mecânica Clássica, Edusp – Editora da Universidade de São Paulo (2006).
MAXWELL, J. C. A Dynamical theory of the electromagnetic field (1865). Disponível em:
< https://en.wikisource.org/wiki/A_Dynamical_Theory_of_the_Electromagnetic_Field > Acesso em: 03 jul. 2017.
NATÁRIO, J. Espaço-tempo de Minkowski: a física como geometria (2010).
Disponível em:
< http://gazeta.spm.pt/getArtigo?gid=305> Acesso em 05 jun. 2017.
RAHAMAN, F. The Special Theory of Relativity, Springer India (2014), DOI 10.1007/978-81-322-2080-0_2.
Disponível em:
Acesso em 065 jun. 2017.
RIFFEL, R. A. Teoria da Relatividade Especial, Universidade Federal de Santa Maria (2010). Disponível em:
< http://w3.ufsm.br/rogemar/docs/relatividade.pdf > Acesso em 08 jul. 2017.
WATARI, K. Mecânica Clássica, volume I, Editora Livraria da Física (2004).
Publicado
2017-06-30
Como Citar
SILVA, Carlos Alberto Stechhahn da; PICARELLI, Simone Seixas; LIMA, Marco Antonio Ferreira. A Teoria da Relatividade Especial de Einstein. Revista Acadêmica Integra/Ação, [S.l.], v. 1, n. 1, june 2017. ISSN 2594-4878. Disponível em: <http://www.fics.edu.br/index.php/integraacao/article/view/541>. Acesso em: 17 sep. 2021.